Canário-da-terra

Canário da Terra

O canário-da-terra é um pássaro comum que é encontrado em todo território brasileiro, mas que está no ranking das aves mais apreendidas aqui no Brasil, conforme dados do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Esta ave tem nome científico de Sicalis Flaveola e pertence à família dos Thraupidae.

A caça altamente predatória que consequentemente poderá dizimar este pássaro é movida pela cobiça provocada pelo seu canto forte e marcante.

Outro fator que ocasiona a caça se dá por conta da plumagem ser amarela. O que proporcionou à Seleção Brasileira de Futebol o apelido de “Seleção Canarinho”.

Para você conhecer um pouco mais sobre o canário-da-terra, confira o texto abaixo!

Canário-da-terra

Características físicas do canário-da-terra

O canário-da-terra tem um peso  de cerca de 20 gramas, com um comprimento médio de 13 cm.

Possui uma cor parda-olivácea na parte superior do corpo e amarelada com estrias pardas na parte inferior.

Porém, o tom dessas cores, podem se diversificar de acordo com  a região em que se encontram.

No pantanal, as fêmeas têm a plumagem em um tom amarelo mais escuro e as laterais do corpo com riscos marcantes.

Já o macho tem a plumagem amarela na parte inferior do corpo e com tom esverdeado na parte superior e riscas pretas na cabeça e sobre os olhos.

Próximo ao bico há um laranjado que vai se transformando em uma listra amarela superciliar.

Por sua vez, no sul do país, há uma subespécie de Canário da Terra chamada pelzelni, conhecida popularmente como canário-da-terra-sulino, que possui a plumagem com uma coloração cinza-amarelada mais suave.

Existem quatro espécies de canário do mesmo gênero, o Sicalis:

  • O Sicalis flaveola (canário-da-terra) que possui uma coroa alaranjada na cabeça;
  • O Sicalis columbiana (canário-do-campo ou do Amazonas);
  • O Sicalis citrina (canário-rasteiro) que tem uma coloração esverdeada na parte superior;
  • O Sicalis luteola (canário-típio) que possui várias manchas marrons na plumagem.

Os machos são os mais cobiçados para criação em cativeiro devido à sua coloração  mais vibrante e ao canto persistente.

A média de tempo de vida é de até 30 anos em viveiros ou gaiolas. Na natureza, vivem em média 6 anos.

A diferença se deve à alimentação balanceada que os pássaros recebem em cativeiro.

Em relação ao comportamento, os canários-da-terra, costumam viver em bando quando soltos na natureza.

São ágeis e sociáveis e se adaptam  facilmente em qualquer tipo de ambiente, com fácil manejo em cativeiro. Convivem muito bem com os seres humanos.

No período de reprodução, o casal se separa do bando e começam a definir seu território, atacando os demais pássaros para afastá-los do ninho e cantam seguidamente para demonstrar que o território já tem dono.

Canário-da-terra
Foto: Portal das missões.

Como criar um canário-da-terra?

Por se tratar de um animal silvestre é essencial ter autorização de órgãos ambientes internacionais, inclusive, é preciso procurar o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Além disso, também é essencial ter autorização de Secretarias do Meio Ambiente do Governo Federal, bem como de seu estado e também município em que reside.

Dessa maneira, ao desejar criar um canário-da-terra é essencial ter autorização para criar e, quem sabe, até comercializar esta ave.

Ao criar esta espécie em cativeiro é preciso promover um espaço saudável, limpo e higienizado diariamente.

Quem desejar criar este animal é importante ter a consciência que por se tratar de um animal silvestre, o canário-da-terra (fêmea e/ou macho) precisa de cuidados diários específicos, requerendo certo tempo de dedicação.

Além disso, é essencial realizar gastos financeiros para manter sua saúde e bem-estar deste pássaro, principalmente por estar entre o convívio de seres humanos que retiraram do seu habitat natural.

Vale lembrar que é muito difícil se obter a autorização para criar um pássaro que é tão raro, possuindo hábitos característicos e especiais.

Por isso, quem desejar cuidar do animal necessita encontrar criadores autorizados pelos órgãos ambientais para, dessa forma, adquirir uma espécie.

No geral, estes criadores não podem fazer a comercialização destes animais nascidos em cativeiros, porém, eles conseguem doar os filhotes desde que os órgãos ambientais sejam previamente comunicados.

Para facilitar neste processo é essencial se direcionar até o IBAMA ou algum órgão ambiental mais próximo da sua cidade.

Estes órgãos mantém uma lista atualizada constantemente com todos os criadores autorizados dentro do território brasileiro.

As vantagens de se procurar por um criador de animal silvestre autorizado são:

  • Não vai incentivar o tráfico nacional e internacional de animais;
  • Conseguirá ter a garantia de que o animal possui boa saúde;
  • Terá um animal mais acostumado com o convívio humano.

É importante situar que os criadores autorizados pelos órgãos ambientais adquiriram seus animais por conta do estado de saúde debilitado após fiscalizações de combate a tráfico ilegal de animais selvagens.

Canário-da-terra

Onde encontrar?

Aqui no Brasil é possível encontrar o canário-da-terra em quase todos os estados e municípios.

É possível ver esta ave nos estados do: Maranhão, Mato Grosso, São Paulo, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

Porém, esta espécie prefere os estados que possuem a faixa da Floresta Atlântica. O pássaro só não é acostumado com as matas da Floresta Amazônica.

Além disso, o canário pode ser encontrado em países como: Guianas, Venezuela, Colômbia, Equador, Peru, Bolívia, Paraguai, Uruguai e Argentina.

Reprodução

No período de reprodução, o canário-da-terra vive rigorosamente em casal, definindo um território só deles que é escolhido pela fêmea e defendido pelo macho.

Os ninhos do canário-da-terra, quando estão soltos na natureza, são feitos em diferentes locais como, por exemplo, em ocos de pau em cercas ou árvores, ninhos de joão-de-barro, buracos de caveiras de boi pendura em cercas e telhados.

Esta ave tem facilidade de reprodução em cativeiro. Nesse caso, eles ficam em gaiolas de reprodução com 60 cm (C) x 40 cm (A) x 30 cm (L), com uma divisória para separar a fêmea dos filhotes, no momento que for necessário.

O ninho tem formato de caixa, com 25 cm (c) x 15 cm (a) e 15 cm (p). Também é indicado colocar fibra de sisal e raiz de capim ou crina de cavalo para o casal de canário-da-terra forrar o ninho.

Fora do período de reprodução, os pássaros ficam em gaiolas iguais as usadas  para o Canário Belga  ou Canário do Reino.

A maturidade sexual desses canários é atingida aos 10 meses e o período reprodutivo acontece durante a primavera e verão.

Já as fêmeas fazem de 3 a 5 posturas por período reprodutivo e de 3 a 6 ovos por postura.

Em contrapartida, o período de gestação é de 13 dias e os filhotes são separados da mãe dos 30 aos 35 dias de idade.

Reprodução do canário-da-terra
Foto: Reprodução

Alimentação

A alimentação do canário-da-terra deve ser baseada na mistura de diversas sementes (painço e alpiste, etc) com um complemento que tenha proteína animal.

Grãos (aveia, perila, cártamo e cânhamo) também podem ser utilizados na alimentação, assim como papa de ovos e farinhada com insetos.

Outra fonte de nutrientes necessários para o canário-da-terra é a ração de codorna.

Contudo, no período de repouso da fêmea, diminua a quantidade dessa ração e misture-a com fubá grosso, na proporção de 50%.

No período de reprodução, pode ser oferecida, inclusive, a ração de pássaro pura.

As sementes não devem ser lavadas para evitar contaminação por fungos. A lavagem pode ser feita se o pássaro for consumir essa semente imediatamente.

Para ajudar na digestão das sementes, dê areia lavada para os canários-da-terra, ela facilitará o processo digestivo do pássaro.

Quando livres na natureza, o animal tem uma dieta que inclui sementes e insetos. Por isso, são classificados como pássaro granívoro.

Além disso, também costuma ser encontrado no chão, uma vez que está a caça das sementes.

Isto decorre pelo fato desta espécie possuir um bico altamente adaptado para selecionar, esmagar e triturar sementes.

Também tem o hábito de frequentar plantações de milho, cujo objetivo é ter uma alimentação composta de quirera de milho.

Gaiola ideal

A gaiola mais indicada para criação do canário-da-terra é a gaiola chamada de criadeira.

Ela é mais larga ao possuir 65 cm de comprimento e 45 cm de altura, com uma espécie de divisórias no meio.

Ao escolher a gaiola prefira a de malha fina, onde a distância entre os arames é menor.

Por sua vez, o arame deve ser galvanizado na medida de 70 x 40 x 30 cm e ter suporte para bebedouro e comedouro de plástico.

O piso deve ser  excedente para facilitar a limpeza. A gaiola deve ter ainda, uma banheira para o canário-da-terra tomar banho, ele gosta de se banhar.

Média de preço

O valor do canário-da-terra varia conforme a região e do sexo do pássaro, o macho costuma ser mais caro do que a fêmea.

A média de valor do casal é R$250,00, mas pode ser encontrado entre R$100,00 a R$400,00 em criadores especializados ou com proprietários particulares.

Vale ressaltar que a venda de animal deve ser autorizada pela IBAMA e também secretarias do meio ambiente (estadual e municipal).

O tráfico e comércio de animais silvestres é crime federal que não tem fiança para comerciantes e criadores.

Canto do canário

O canário-da-terra possui um canto forte e estalado. O macho tem três tipos de canto, um para o dia, outro para madrugada (mais longo e áspero) e outro para a época de reprodução (melodioso e baixo).

Por conta de seu canto, este pássaro é bastante requisitado no tráfico e comércio ilegal e também legalizado dentro e fora do país.

Além disso, o animal não exige cuidados específicos como as demais espécies silvestres de aves.

Considerações finais

Segundo o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), o canário da terra é um pássaro brasileiro que está entre o ranking das 10 aves mais apreendidas no Brasil.

Nem mesmo sendo considerado um crime federal, o tráfico e comércio ilegal desta espécie continuam intensos no país.

Tudo isso, é motivado pelo seu canto forte e marcante, além da sua plumagem amarelada que proporcionou à Seleção Brasileira de Futebol o apelido de “Seleção Canarinho”.

Vale lembrar, mais uma vez, que o tráfico de animais é crime federal inafiançável que é previsto pela Lei de Crimes Ambientais (Lei 9.605/98).

Além da caça, os predadores naturais do canário são algumas espécies de coruja, gavião, cobras e até aranhas.

Já por conseguir habitar diversas regiões do país, a espécie de pássaro pode ser chamada popularmente de: canário-da-terra-verdadeiro, canário-da-horta, canário-da-telha, canário-do-campo, chapinha, canário-do-chão, canário-do-reino, coroinha e cabeça-de-fogo.

Outros pássaros para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *