Faisão-prateado

Faisão-prateado

O faisão-prateado é uma ave ornamental da mesma família dos perus, mas que serve também para o consumo.

Para iniciar a criação, é preciso conhecer bem sobre os hábitos e características destas aves domésticas.

Onde surgiu o faisão-prateado?

A espécie, cujo nome científico é Lophura nycthemera, tem origem na Ásia, em especial nas regiões sudeste e leste, bem como, no sul da China.

O animal também é encontrado em outras regiões como Vietnã, Camboja e Tailândia, além de ter sido introduzida na Argentina, na Isla Victoria (Parque Nacional Nahuel Huapi).

Alguns estudiosos da espécie o classificam como uma subespécie do faisão kalij, porque eles têm pontos em comum, como as pernas acinzentadas.

Independente da origem, esse animal possui suas própria subespécies espalhadas por diversas regiões da Ásia, tais como:

  • L. n. occidentalis, visto no centro sul da China e oeste de Myanmar;
  • Faisão-prateado de berlioz, encontrado em regiões do Vietnã;
  • L. n. lewisi ou faisão de lewis, residente no Camboja e leste da Tailândia.

Cada um dos tipos pode ter diferenças entre tamanhos e tonalidade nas penas, influenciado pelo clima, bem como, pelo cruzamento entre outras raças.

Origem do nome

O nome faisão deriva do grego phasianós, que na tradução literal significa “Ave do Phasis”, nome de um rio na Grécia onde teriam sido avistados os primeiros exemplares.

Hoje em dia o termo é utilizado para designar aves coloridas de penas curtas, entre elas as diversas galináceas que são tidas como aves de caça.

Ao redor do mundo há mais de 150 espécies diferentes de faisões, em diversas cores e tamanhos, como o dourado, lady e Swinhoe.

YouTube video

Quais as características do faisão-prateado?

O faisão-prateado macho adulto tem penas nas cores preta e branca, o que lhe confere o nome, enquanto as fêmeas são inteiras na cor marrom.

O branco das penas só é atingido na fase adulta, quando os animais têm cerca de dois anos de idade. Enquanto jovens, os faisões tem as plumas marrons como as fêmeas.

As penas da parte inferior do corpo dos machos pode adquirir tonalidade mais acinzentada de acordo com a subespécie.

Os machos têm as penas em tons mais chamativos por duas razões principais. A primeira é para o acasalamento, uma vez que eles devem chamar a atenção das fêmeas.

A segunda é que no meio selvagem isso faz com que chamem mais a atenção de predadores, o que protege as fêmeas e os machos mais jovens de ataques.

Em ambos os gêneros, o animal possui pescoço e o rosto com tonalidade vermelha ao redor dos olhos.

Quanto ao tamanho, os machos podem chegar a até 125 centímetros de comprimento, sendo 70 cm só de cauda. Já as fêmeas são menores, e medem entre 55 e 90 cm.

O peso, por sua vez, também varia entre o gênero do animal, sendo que o faisão-prateado macho pesa entre 1,3 e 2 kg, enquanto a fêmea não passa de 1,5 kg.

A expectativa de vida do faisão-prateado pode chegar a até 20 anos conforme as condições do ambiente e fatores como alimentação.

Dimorfismo sexual

Essa é uma característica de aves desse gênero, assim como ocorre com os pavões. Isso significa que machos e fêmeas têm características muito diferentes entre si.

Fora o tamanho, também a plumagem é totalmente diferente, o que pode levar os leigos a achar que se tratam de espécies diversas.

Isso ocorre em especial como um fator ligado à reprodução, já que cabe ao macho cortejar as fêmeas durante o período de reprodução.

Quanto mais chamativas as penas e cores que ele exibe, maiores são as chances de atrair uma ou mais parceiras, já que eles são animais poligâmicos.

Essas características serão passadas à prole, portanto, a fêmea é atraída pelo animal que consegue se destacar mais entre o bando.

Faisão-prateado de frente em terreiro com chão de gramado verde
O faisão-prateado possui plumagem branca na parte superior do corpo e rosto vermelho. Imagem de khuong no Pixabay

Essa espécie serve para o consumo?

O faisão-prateado é principalmente uma ave ornamental, mas sua carne pode servir para o consumo, já que é considerada uma ave de caça.

Essa espécie, no entanto, fornece pouca carne quando comparada a outras aves de consumo mais tradicional como os perus.

Mesmo difícil de encontrar, pois é servida apenas em churrascarias e restaurantes especializados, a carne é branca e bastante saborosa.

O faisão-prateado também pode servir para outras finalidades, como a produção de ovos, bem como, o uso de suas plumas, que têm alto valor no mercado.

A venda de ovos dessa espécie ainda não é muito comum, devido ao seu alto custo, além de ser mais popular o consumo dos ovos de galinhas.

Como montar uma criação de faisão-prateado?

Para iniciar a criação, é necessário ter ao menos um macho e uma fêmea do faisão-prateado. Essa é uma ave resistente, que pode se adaptar em:

  • sítios;
  • viveiros;
  • casas com amplos quintais.

O espaço para acomodar os animais deve contar com pelo menos 3m² para cada ave, para que possam se movimentar com sua cauda longa.

Como são animais territoriais, em ambientes muito pequenos podem ter atritos entre os demais, o que pode gerar brigas.

Por terem o hábito de ciscar, é indicada a aplicação de vermífugo, de preferência antes da troca das plumas, que ocorre em fevereiro e outra em julho.

O solo deve ter parte de areia com adição de cavacos ou restos de corte de madeira, para que possam ciscar livremente.

Também é indicado colocar telas no entorno para evitar fugas dos animais, mas com uma altura adequada, para que possam dar pequenos voos quando necessário.

Quantas fêmeas para um faisão?

Os machos precisam ficar separados uns dos outros, porque podem brigar entre si pela atenção das fêmeas, sobretudo na época de reprodução.

Um faisão-prateado pode ocupar espaço com até seis fêmeas, o que vai alavancar a produção para quem cria com fins comerciais.

Faisão-prateado com asas abertas avistado de lado em terreiro de chão batido
O macho do faisão-prateado tem as penas mais chamativas para atrair as fêmeas durante a reprodução. Imagem do Pixabay

Quantos ovos cada fêmea põe?

Em cativeiro, é possível chegar a uma produção entre 20 e 25 ovos a cada postura. As fêmeas não costumam chocar os ovos, por isso é possível recorrer a:

  • chocadeiras ou;
  • transferi-los para as galinhas chocarem.

Em geral, os ovos eclodem em até 25 dias e os filhotes precisam ficar aquecidos até que comecem a nascer as penas, o que ocorre entre 40 e 60 dias.

Como é a alimentação do faisão-prateado?

O faisão-prateado se alimenta basicamente de frutas, vegetais e insetos, mas quando criado em cativeiro pode receber ração.

Com isso, ele pode receber a mesma alimentação dada às galinhas e outras aves, complementada com frutas e leguminosas, tais como:

  • mamão;
  • cenoura;
  • maçã;
  • hortaliças diversas.

A única verdura que não se recomenda para a espécie é a alface, porque contém muita água e pode levar a uma diarreia no animal.

É preciso manter uma fonte de água limpa para os animais, bem como, remover os restos de alimentos como folhas para que não ocorra a fermentação.

O ideal é servir a ração para as aves três vezes ao dia em porções menores, para manter as aves saudáveis.

Durante o período de reprodução, pode-se dar às fêmeas uma ração específica enriquecida para estimular a produção dos ovos e aumentar o desempenho.

É preciso ter autorização para criar o faisão-prateado?

Por ser um animal silvestre e que não é nativo do Brasil, é necessário ter autorização do Ibama para a criação do faisão-prateado.

O pedido é feito direto ao órgão, por meio do site com preenchimento de um formulário com os dados sobre o pedido, tais como:

  • tipo de licença;
  • dados sobre a criação e finalidade;
  • informação sobre financiamento quando houver.

Cada solicitação passa pela análise do Ibama e se autorizado, aí sim pode adquirir os animais para começar a criação.

É essencial verificar se o fornecedor também está regular perante o órgão de proteção ambiental e se tem autorização para venda dos exemplares.

Tal cuidado evita a aplicação de multas, além de não contribuir com o tráfico de animais, bem como, maus tratos às aves.

Qual o valor do faisão-prateado?

O valor de um faisão-prateado jovem para compra fica em torno de R$ 650, assim, para comprar o casal o investimento é de pelo menos R$ 1200.

Uma opção é comprar os ovos galados, ou seja, aqueles já fecundados, para ter os filhotes. Vinte unidades são vendidas, em média, por R$ 500.

O problema de comprar os ovos é que não se tem certeza sobre o nascimento de todos os animais, bem como, sobre o sexo de cada um deles.

Já ao comprar a ave jovem, é possível fazer a sexagem de aves e ter um de cada gênero para iniciar a criação. No entanto, tudo depende do valor que quer investir e a finalidade.

Rosto de Faisão-prateado em foco com ave em local doméstico
Para criar o faisão-prateado é preciso ter autorização do Ibama. Imagem de Vmonte no Pixabay

Curiosidades sobre o faisão-prateado

Esses animais são bastante territoriais, por isso, o melhor é deixar apenas um macho em cada viveiro para evitar brigas.

Mesmo assim, na natureza podem viver em bandos que chegam a até 50 membros, mas sempre ocorrem disputas para ver quem é o animal dominante.

Durante as estações mais quentes, eles ocupam um espaço maior, ao passo que durante o inverno se concentram em bordas e encostas para se proteger do frio.

Quando filhotes, eles têm um comportamento mais agressivo e podem chegar até ao canibalismo caso o ambiente não tenha espaço suficiente para abrigar todos.

O faisão-prateado se adapta bem a regiões com clima quente, mas precisa de um local tranquilo. Isso porque o excesso de barulho pode deixar as aves estressadas.

Nesse contexto, é comum ver esse tipo de ave exposta em zoológicos e parques, porém, é preciso cuidar para deixar um espaço reservado afastado da agitação.

De modo geral, essas são aves terrestres, ou seja, não voam com frequência, somente se se sentirem ameaçadas.

Essa também é uma ave muito veloz e quando precisa fugir, pode optar por correr ao invés de voar, já que pode chegar a até 50 km/h.

Também costumam emitir um zumbido para alertar os demais companheiros do bando quando sentem que há uma ameaça, um reflexo do comportamento selvagem.

Na China, o faisão-prateado é um animal sagrado para a população, e é possível encontrar diversos desenhos na literatura local que fazem menção à espécie.

YouTube video

O faisão-prateado corre risco de extinção?

De acordo com estudos de conservação, essa espécie não apresenta um nível preocupante em termos de risco de extinção.

Algumas subespécies, no entanto, estão ameaçadas de extinção, em razão da redução das áreas de florestas em que vivem e se alimentam.

Outro fator que traz riscos ao animal é a caça, uma vez que suas penas têm muito valor para o artesanato, além poder aproveitar a carne.

A criação em cativeiro, por sua vez, contribui em certa medida para a manutenção do animal, que pode ser visto em diversos continentes, inclusive na América do Sul.

Como o grande foco é a criação como ave ornamental, como ocorre com outros pássaros silvestres, os riscos de desaparecimento da espécie hoje são muito menores.

4.5/5 - (2 votes)

Outros pássaros para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *