Periquitos

Periquito-Rei

É senso comum que, quando quererem adotar um animal de estimação e buscar uma companhia quando se sentem solitárias elas normalmente buscam por cães e gatos para esse papel.

Mas você sabia que, além desses dois bichinhos de estimação clássicos, existe um terceiro companheiro quase tão popular quanto os amigos de quatro patas?

Pois é, o periquito, essa ave tão pequena, é o terceiro animal de estimação mais presente nos lares mundo a fora.

De forma simplificada, o periquito é um tipo de papagaio de pequeno porte e tem hábitos muito parecidos com o desta outra ave.

De forma geral, é um bichinho muito dócil e fácil de cuidar, pois é adora a companhia de outras pessoas e não se intimida com facilidade, sendo um companheiro para todas as horas.

Por esses motivos o periquito é o mais indicado para quem quer começar a cuidar de pássaros e não possui muita experiência com a criação deste tipo de animal.

Você ficou curioso (a) para conhecer um pouco mais sobre os periquitos? Então, é só iniciar leitura no texto abaixo. Confira!

Alimentação dos Periquitos

Características dos Periquitos

Com origem na Austrália, os periquitos são pássaros da família Psittacidae, a mesma ao qual o papagaio pertence.

No seu ambiente natural de origem os periquitos apresentam uma coloração verde clara, porém suas mutações ao redor do mundo fizeram com que ele se desenvolvesse com uma gigantesca variação de cores.

Na natureza, os periquitos vivem em bandos, o que possibilita a criação dessas aves em viveiros comunitários.

Além disso são extremamente brincalhões, adoram tomar banho, sobretudo no verão.

Sua estimativa de vida é de cerca de 10 anos, variando com a raça e o tipo de criação da ave.

As práticas de criação de periquitos têm origem nos anos 1850 na Antuérpia, tornando uma prática extremamente popular.

Porém, motivada por esse interesse em criar a ave, a demanda era maior do que a quantidade de periquitos disponíveis para criação na época.

Por esse motivo milhares de aves selvagens passaram a ser capturadas e importadas diretamente da Austrália.

Como receio que a espécie fosse dizimada, em 1894 o governo da Austrália embargou a exportação de periquitos, que segue em vigor até hoje.

Mas como já haviam sido feitas centenas de exportações da ave para todo o mundo, os ambientes onde os periquitos eram criados deram início às mutações que conhecemos hoje.

Como são animais de pequeno porte, seu tamanho não passa de 16 cm.

Seu gênero é facilmente identificado pela coloração da narina, em que os machos apresentam uma coloração azul ou lilás no local e as fêmeas possuem a narina marrom ou branca, sendo mais comum as de cor marrom.

Além das características já conhecidas da ave, como a beleza, diversidade de cores e habilidade para imitar sons, existem outros três importantes aspectos que fazem a ave ser especial: inteligência, independência e interação.

Porém, por mais independentes que eles possam ser, os periquitos amam atenção e interações diárias, podendo criar laços muito afetuosos com seus tutores.

Além disso, por serem muito ativos, essas pequenas aves gostam bastante de atividades e brincadeiras que os mantém ocupados em seu habitat.

Por esse motivo é interessante adquirir brinquedos para pequenas aves como escadinhas, balanços, anéis e bolas, com isso seu bichinho vai ficar feliz e livre do tédio.

E sobre sua inteligência, é importante lembrar que, com treinamento adequado e bastante socialização, os periquitos podem aprender a cantar canções e interagir com diversas ações.

Isso é devido a alta socialização dessa ave, fazendo com que eles possuem uma necessidade natural por companhia.

Além disso, têm um fator que costuma agradar muito os românticos: em geral, psitacídeos são aves monogâmicas, isto é, uma vez escolhido um par, eles permanecem com ele durante a vida toda.

Como criar um Periquito

Como criar um Periquito?

Apesar de adorar companhia e gostar de atividades físicas, é importante que o local onde ele viva seja tranquilo e sem muitos ruídos, já que ele precisa descansar bem durante a noite.

Assim como na natureza, ele possui hábitos diurnos, por isso as noites precisam ser silenciosas e calmas para que ele consiga repor todas as energias perdidas durante o dia.

Seu local de vivência deve ser, prioritariamente, uma gaiola de arame e pequena para não se sentirem sozinhos.

Deve possuir poleiros proporcionais aos pés da ave, a fim de poder se movimentar, e vasilhas de água e comida.

Também é de muita importância que a gaiola possua uma grade separatória no fundo para o bicho não ter contato com as próprias fezes.

Porém, tudo isso vai depender da personalidade e do periquito, pois cada raça possui um comportamento único.

Se ele possui hábitos mais ariscos a gaiola deve ser totalmente fechada, para evitar fugas.

Se for manso, pode ter aberturas nas laterais e na parte de cima, assim ele terá mais liberdade e poderá sair da gaiola em alguns momentos do dia para se exercitar.

É comum que os periquitos façam uma certa bagunça na gaiola e, por esse motivo, ela deve ser limpa diariamente, para retirar restos de alimentos e fezes, e o fundo lavado em dias intercalados.

Também é importante que água da vasilha e a da banheira precisam ser trocadas todos os dias para evitar o acúmulo de bactérias e o desenvolvimento de doenças.

Para saber se seu periquito está em boa forma, basta observar suas penas, que devem estar brilhantes, as narinas precisam secas e se atentar quanto a sociabilidade do animal.

Caso ele apresente sonolência, penas quebradiças e esteja caindo muito pode ser que ele esteja com algum tipo de doença.

Alimentação dos Periquitos

Alimentação dos Periquitos

A alimentação dos periquitos é um dos requisitos mais simples de serem sanados para a criação dessa ave.

Eles costumam gostar de comer verduras, como almeirão, rúcula, brócolis, chicória ou espinafre, além de grãos do tipo painço e níger.

Frutas também são uma boa escolha, sendo que as mais indicadas são êra, maçã, banana e até goiaba.

Como a ave vive em cativeiro, também é possível oferecer ração – porém deve ser específica para esse bicho.

Já a comida a granel não é recomendada, à medida que pode estar misturada com de cachorro e gato, as quais fazem mal ao periquito.

Uma informação importante é sobre o abacate, que é considerado um veneno para pássaros, já que solta o intestino e causa diarreia em alguns casos.

Além disso, qualquer tipo de carne também está proibida, assim como tomate, alface e alimentos cozidos.

Principais tipos de Periquitos

Com mais de 80 espécies registradas ao redor do mundo, existem periquitos para todos os tipos de gostos e lares, basta garantir cuidado e carinho para que possam se encaixar na sua família.

Conheça algumas das principais raças desse pequeno notável.

Periquito Australiano

Periquito Australiano

Pode ser encontrado em diversas cores, incluindo verde, azul, amarelo, cinza e até albino. Bastante sociável, prefere viver em casal, em grupos e até com outros tipos de ave.

Periquito Inglês

Periquito inglês

Esta ave é pertencente à família Psittacidae, que tem como característica principal a sua longa cauda.

O pássaro é uma excelente espécie de periquito para ter em casa, já que seu comportamento é calmo e tende a ser um passo mais silencioso.

Periquito-Rei

Periquito-Rei

O periquito-rei é maior que seus companheiros psitacídeos periquito-australiano e agapornis, podendo chegar em até 27 cm.

Ele possui uma cabeça mais arredondada, o que acabou lhe rendendo os nomes populares de cabecinha-de-coco, coquinho-de-ouro e periquito-cabeça-de-coco.

Periquito-de-Colar

Periquito-de-Colar

Ele chama atenção por seu tamanho e por um detalhe curioso: eles possuem uma faixinha bem marcada em volta do pescoço, daí estarem “de colar”.

Periquito-Alexandrino

Periquito-Alexandrino

Também possui uma faixinha em volta do pescoço, porém ele é maior que seu primo de colarinho. Sua coloração normal é verde com tons um pouco mais claros na região do abdômen.

Periquito Bourke

Periquito Bourke

Conhecido também como periquito rosa ou periquito de ventre azul, ele possui entre 18 e 23 centímetros de comprimento e sua cauda mede 9 centímetros.

Suas principais características são o abdômen de cor castanha e o peito rosado, além de possuir as pernas marrons.

Como adotar um Periquito?

Apesar de algumas espécies de aves dependerem da permissão do IBAMA para viver em cativeiro, o periquito australiano não pertence a essa lista, por ser propriamente doméstico.

O ideal é encontrar essa ave em um criadouro já conhecido e onde o bichinho seja bem tratado ao nascer.

Não se deve tirá-lo da natureza nem o fazer sofrer se ele já estiver acostumado ao ambiente silvestre.

Por ser uma ave bastante requisitada, seu preço não é tão barato, custando por cerca de R$ 100,00.

E lembre-se de procurar uma casa de animal ou criador confiável que realiza a venda de animais autorizados.

Muitos estabelecimentos vendem esses pequenos pássaros e contêm todos os utensílios necessários para seu bem-estar.

Também não se esqueça de solicitar toda a documentação que autoriza a criação do animal, bem como até a nota fiscal que eventualmente pode ser solicitada por alguma fiscalização.

Gostou das informações sobre o pássaro periquito? Então compartilha o post com seus amigos nas redes sociais e deixa seu comentário abaixo!

Outros pássaros para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *