Periquito Australiano

O periquito australiano (nativo da Austrália) é uma das principais aves criadas em ambientes domésticos no Brasil.

Esta ave, cujo nome cientifico é Melopsittacus undulatus, possui grade inteligência e fácil temperamento.

A espécie se destaca também por não ter valor de baixa aquisição, ser fácil de cuidar e por possuir boa resistência a doenças.

A resistência do periquito australiano vem da evolução adquirida em seu ambiente natural, a Austrália, que possui clima predominante árido, com pouca regularidade chuva.

Além disso, estas aves são muitos sociáveis e estão acostumadas com a vida em grupo, ideais para casas com crianças, principalmente as que possuem pouco espaço.

Você quer conhecer um pouco mais sobe o periquito australiano? Leia o texto abaixo!

Periquito Australiano

Características do periquito australiano

O periquito australiano pesa de 20-40 gramas, geralmente as fêmeas são um pouco mais pesadas que o macho.

Além disso, os que são criados em ambientes domésticos tende a ter peso superior aos encontrados na natureza.

São aves que gostam de viver em grupo, por isso, quando for adquirir, pense na viabilidade de adquirir no mínimo duas aves, principalmente se a casa fica muito tempo sem ninguém.

Eles não gostam de serem deixados sozinhos e até na natureza preferem viverem bandos de até 60 pássaros.

A espécie vive cerca de 10 anos, e a partir dos oito meses já possuem a plumagem de adultos, fato pouco comum entre as aves.

O pássaro australiano chama atenção por conta da sua variedade de cores que chega a mais de 100 opções.

Por sua vez, o periquito selvagem geralmente tem a cor verde, sendo a tonalidade mais encontrada.

No entanto, há cor de penugem para agradar todos os gostos como, por exemplo, há tonalidade de azul, opalino, cinza, branco, amarelo, lutino, arlequim, dentre outras.

Periquito Australiano

Veja também: Periquito Inglês

Como criar um periquito australiano?

Por se tratar de um animal silvestre é essencial ter autorização de órgãos ambientes internacionais, inclusive, é preciso procurar o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Além disso, também é essencial ter autorização de Secretarias do Meio Ambiente do Governo Federal, bem como de seu estado e também município em que reside.

Dessa maneira, ao desejar criar um periquito australiano é essencial ter autorização para criar e, quem sabe, até comercializar esta ave.

Ao criar esta espécie em cativeiro é preciso promover um espaço saudável, limpo e higienizado diariamente.

Quem desejar criar este animal é importante ter a consciência que por se tratar de um animal silvestre, o periquito australiano (fêmea e/ou macho) precisa de cuidados diários específicos, requerendo certo tempo de dedicação.

Além disso, é essencial realizar gastos financeiros para manter sua saúde e bem-estar deste pássaro, principalmente por estar entre o convívio de seres humanos que retiram do seu habitat natural.

Vale lembrar que é muito difícil se obter a autorização para criar um pássaro que é tão raro, possuindo hábitos característicos e especiais.

Por isso, quem desejar cuidar do animal necessita encontrar criadores autorizados pelos órgãos ambientais para, dessa forma, adquirir uma espécie.

No geral, estes criadores não podem fazer a comercialização destes animais nascidos em cativeiros, porém, eles conseguem doar os filhotes desde que os órgãos ambientais sejam previamente comunicados.

Para facilitar neste processo é essencial se direcionar até o IBAMA ou algum órgão ambiental mais próximo da sua cidade.

Estes órgãos mantém uma lista atualizada constantemente com todos os criadores autorizados dentro do território brasileiro.

As vantagens de se procurar por um criador de animal silvestre autorizado são:

  • Não vai incentivar o tráfico nacional e internacional de animais;
  • Conseguirá ter a garantia de que o animal possui boa saúde;
  • Terá um animal mais acostumado com o convívio humano.

É importante situar que os criadores autorizados pelos órgãos ambientais adquiriram seus animais por conta do estado de saúde debilitado após fiscalizações de combate a tráfico ilegal de animais selvagens.

Periquito Australiano

Reprodução

Com apenas seis meses, o periquito australiano já entra em maturidade sexual e estão prontos para reproduzirem.

Entretanto, é recomendável esperar um ano para permitir que a fêmea choque os ovos para, dessa maneira, aumentar a resistência dos filhotes.

A reprodução do periquito australiano é bem simples, se o casal tiver condições adequadas (alimentação e um ninho), ele irá se reproduzir facilmente, mesmo em gaiolas.

Após acasalarem, a fêmea bota de 3 a 6 ovos e começa a incubação, passado este período de 15 dias, os filhotes começaram a nascerem e depois, de pouco tempo, eles se tornam independentes.

Cabe ressaltar que a fêmea só começa a incubar após botar todos os ovos, logo, é normal que nasça filhotes em períodos diferentes (na maioria das vezes, nasce três primeiro e depois de alguns dias os demais).

Alimentação do periquito

A alimentação do periquito australiano é bem simples, a espécie gosta de vegetais e de grãos.

Também pode ser oferecido ao animal frutas, porém, o mesmo não costuma gostar da polpa e acaba consumindo somente a semente, o que não é saudável em grandes quantidades.

Existem também as rações, as quais são feitas de acordo com a necessidade nutricional do animal.

Como é uma espécie muito comum no Brasil é facilmente encontrada em lojas de produtos animais e até mesmo em supermercados.

 

Gaiola

A gaiola recomendada para criação do periquito australiano é a feita de arame, como é uma ave de pequeno porte, a gaiola não precisa ser grande.

É recomendado colocar na gaiola alguns poleiros e algumas distrações para a ave, bem como potes de comida e água.

A gaiola deve ter também, uma grade que evita o contato do animal com o fundo, por conta das fezes.

O periquito australiano costuma sujar bastante a gaiola, desta forma, é indicado que a sua limpeza diária ou no máximo, a cada dois dias.

Já os potinhos onde ficam os alimentos e água devem ser limpos diariamente, principalmente o da água, de forma a evitar a proliferação de doenças.

Além disso, é interessante deixar um pote maior com a água para que a ave possa se molhar quando quiser, a maioria dos pássaros gostam deste “banho”.

É importante situar, mais uma vez, que quem desejar criar este animal é importante ter a consciência que por se tratar de um animal silvestre, o periquito australiano (fêmea e/ou macho) precisa de cuidados diários específicos, requerendo certo tempo de dedicação.

Além disso, é essencial realizar gastos financeiros para manter sua saúde e bem-estar deste pássaro, principalmente por estar entre o convívio de seres humanos que retiraram do seu habitat natural.

Periquito Australiano
Foto: Reprodução.

Cores dos pássaros australianos

A cor original desta ave é verde, porém, com as criações em cativeiro, existe uma grande variação de cor entre as aves.

Hoje, existe a estimativa que existem mais de 100 variedades de cores de periquito australiano, sendo a cor verde a mais comum.

Outros tons encontrados são: azul, cinza, amarelo, azul opalino e branco. Além disso, estas cores aparecem em diversos tons, algumas mais e outras menos raras.

Média de Preço do pássaro da Austrália

O preço do periquito australiano possui grande variação de preço, dependendo do porte do viveiro, a média de valor encontrada foi de R$ 100 reais por ave. Porém, em algumas regiões do Brasil, o preço gira em torno de R$50,00.

Cabe lembrar que essa espécie não exige autorização do IBAMA e não precisam possuir anilhas, porém, é importante solicitar nota fiscal da compra, por via das dúvidas e para garantir a legitimidade da sua compra.

O periquito da Austrália cantando

O periquito australiano possui canto grave e uniforme, sendo este mais um diferencial da espécie. Aos que gostam de ouvir o canto dos pássaros, o do periquito australiano está entre os mais queridos.

Além disso, é possível ensinar a ave a falar. Porém, este é um processo que requer tempo, paciência e dedicação, mas que pode servir também para aumentar o vinculo com o seu bichinho.

 

Considerações finais

O periquito australiano não faz parte da lista de animais que correm o risco de extinção na classificação vermelha da União Internacional para a Conservação da Natureza e dos Recursos Naturais (IUCN).

Isto e deve principalmente por conta da sua comercialização já ter sido naturalizado ao ponto de não necessitar autorização para criar este animal.

Por conta disso, o periquito de origem australiana é muito comum em todas as lojas que ainda se submetem comercializar Pets, inclusive, vem sendo considerado como terceiro animal de estimação. Ele só perde para o cão e gato.

O costume de criar este periquito começou 1850 ainda na Europa por perceber que a espécie é de fácil domesticação.

No entanto, o criador que cometer algum tipo mau trato animal poderá responder criminalmente, uma vez que a lei brasileira prevê como um crime.

Ou seja, é essencial suprir todas as necessidades deste animal que foi retirado da natureza e também do seu habitat natural.

Vale lembrar que boa parte dos pássaros comercializados desta espécie nasce em cativeiro, visto que desde 1894 é considerado crime a caça exploratória deste animal.

Gostou das informações sobre o pássaro periquito australiano? Então compartilha o conteúdo nas redes sociais e nos grupos de criados do WhatsApp.

Outros pássaros para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *