Galinha Bassette Liègeoise

Bassette Liègeoise

O Bassette Liègeoise ou Bassette é uma raça de frango de grande porte de origem belga.

Assim, esse tipo de ave tem como característica ser uma espécie que coloca uma grande quantidade de ovos e encontra-se em extinção.

Então, conheça mais sobre o animal.

O que é um Bassette Liègeoise?

Essa ave tem origem na Bélgica e é da raça Bantam.

No entanto, assim como outras que são do mesmo grupo considerado anão, a espécie encontra-se em perigo de ser extinta.

Elas são aves muito ativas e de temperamento que pode se considerar amigável.

A Bassette Liègeoise é de fácil manutenção, além disso, se você conta com crianças no mesmo ambiente que ela, como uma fazenda por exemplo, elas são dóceis e simples de lidar.

Mas, fique atento aos machos no período de reprodução, pois ficam agressivos.

galinhas aglomeradas em um celeiro com muita neve
A Bassette Liègeoise tem origem na Bélgica e é uma espécie rara e em extinção. Imagem do site Wikipedia

Quais as principais características do Bassette Liègeoise?

Essa espécie costuma ser menor que as raças normais.

Os galos, por exemplo, pesam cerca de 1kg.

Enquanto as galinhas costumam não passar de 900g.

de o peso ser próximo às espécies tradicionais, têm a classificação de anãs pelo seu porte.

Outras características que são únicas dessa espécie, são:

  • Bico e pernas azul-ardósia;
  • Lóbulos da orelha bancos;
  • Crista é única.

A raça apresenta um padrão com 18 cores reconhecidas pela Bélgica.

Mas, o mais comum de se ver é a codorna prateada e a menos frequente é a perdiz.

Os outros tipos, por sua vez, são bem mais raros ou já foram extintos.

O tipo Bassette Liègeoise é considerado poedeiro, ou seja, produzem entre 125 e 180 ovos por ano e esses ovos têm peso entre 42 e 48g.

Por fim, são ótimas mães quando têm uma ninhada e não são próprias para consumo pelo seu porte e por ter pouca carne.

YouTube video

Qual a origem do Bassette Liègeoise?

Essa espécie é derivada da população europeia de pequenos galos que tem cor de perdiz comuns na cidade de Flamengo, na Bélgica.

Onde eram conhecidos como “galinhas inglesas”. Uma espécie muito comum e usada na região, assim como o galo belga.

No entanto, no século XIX na região com nome de Liège, que fica na Valônia, havia uma variável que recebia o nome de “bassete” e a Bassette Liègeoise vem do cruzamento dessas duas espécies anãs.

Eram importantes por chocar ovos de faisão e perdiz.

Em 1917 o criador William Collier de Bruxelas começou a fazer criações seletivas do animal para cruzamentos com o objetivo de conseguir uma espécie com características consistentes.

Apesar dessa raça ser criada em 1930 sua aprovação só se deu em 1932.

Onde encontrar este tipo de raça?

O comum é encontrar essa espécie nas cidades de Valônia e Flandres.

Mas, também é possível vê-la na Holanda e Alemanha.

Então, como as demais raças belgas, a Bassette Liègeoise também encontra-se em extinção e por isso se tornou tão rara.

Cuidados para a criação da raça Bantam

Como se trata de uma espécie muito suscetível a doenças, todo cuidado é pouco em como criar Bantam.

Por isso, a sua manutenção acaba por ser um pouco mais cara que os demais tipos. Nesse sentido, é mais comum para criadores experientes.

De modo geral são cuidadas como pets ou para exibições e competições.

Ainda assim, possuem asas grandes e fortes que permitem que deem pequenos rasantes, então, você deve ficar atento para evitar possíveis fugas. Preze por um ambiente protegido.

Outro ponto é a temperatura, já que a Bassette Liègeoise lida bem com ambientes frios, mas o excesso pode interferir na saúde do animal, ou até mesmo levar à sua morte.

Portanto, fique atento para o local onde decidiu fazer sua criação para evitar problemas.

Avalie este pássaro: post

Outros pássaros para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *