Bem-te-vi

O bem-te-vi é um pássaro que pertence aa família dos Tyrannidae, conforme classificação da ciência animal.

Seu nome científico é Pitangus sulphuratus. Por sua vez, os índios o chamavam de pitanguá-guaçú ou papa-moscas.

Além do Brasil, o bem-te-vi é muito comum e popular em toda a América do Sul, Estados Unidos e América Central. Por isso, há outros nomes populares que são utilizados para chamar o pássaro como:

  • Pitanguá;
  • Pituã;
  • Puintaguá;
  • Bem-te-vi-verdadeiro;
  • Bem-te-vi-de-coroa.

Veja a seguir, neste artigo, tudo sobre esse pássaro típico, sinônimo de beleza para todo o Brasil. Confira!

Bem-te-vi
Foto reprodução: Wiki Aves.

Características do Bem-te-vi

Este pássaro tem uma coloração amarelada na parte inferior de barriga, sendo que o dorso é tem um tom pardo. Também possui uma listra branca na parte superior da cabeça, a cauda e o bico são geralmente pretos.

O bico do bem-te-vi é achatado, longo, muito resistente e encurvado. Já a garganta do pássaro é branca e ele possui um topete amarelo que só é visto quando a ave o levanta em momentos de perigo e defesa do território.

Por sua vez, o macho e fêmea tem o mesmo padrão de características, não evidenciando nenhuma diferença visível sexual. Ou seja, a espécie não apresenta dimorfismo sexual.

Além disso, são aves extremamente territorialistas que atacam outros pássaros que tentam invadir o seu espaço.

Bem-te-vi
Foto reprodução: Wiki Aves.

Tamanho do Bem-te-vi

O bem-te-vi é um pássaro de porte médio que pode medir entre 20,5 a 25 centímetros de comprimento e ter um peso entre 52 e 68 gramas. Não há grandes diferenças entre o macho e a fêmea com relação ao seu tamanho.

Foto reprodução: Wiki Aves.

Como criar um Bem-te-vi?

Por se tratar de um animal silvestre é essencial ter autorização de órgãos ambientes internacionais, inclusive, é preciso procurar o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Além disso, também é essencial ter autorização de Secretarias do Meio Ambiente do Governo Federal, bem como de seu estado e também município em que reside.

Dessa maneira, ao desejar criar um bem-te-vi é essencial ter autorização para criar e, quem sabe, até comercializar esta ave.

Ao criar esta espécie em cativeiro é preciso promover um espaço saudável, limpo e higienizado diariamente.

Quem desejar criar este animal é importante ter a consciência que por se tratar de um animal silvestre, o bem-te-vi (fêmea e/ou macho) precisa de cuidados diários específicos, requerendo certo tempo de dedicação.

Além disso, é essencial realizar gastos financeiros para manter sua saúde e bem-estar deste pássaro, principalmente por estar entre o convívio de seres humanos que retiram do seu habitat natural.

Vale lembrar que é muito difícil se obter a autorização para criar um pássaro que é tão raro, possuindo hábitos característicos e especiais.

Por isso, quem desejar cuidar do animal necessita encontrar criadores autorizados pelos órgãos ambientais para, dessa forma, adquirir uma espécie.

No geral, estes criadores não podem fazer a comercialização destes animais nascidos em cativeiros, porém, eles conseguem doar os filhotes desde que os órgãos ambientais sejam previamente comunicados.

Para facilitar neste processo é essencial se direcionar até o IBAMA ou algum órgão ambiental mais próximo da sua cidade.

Estes órgãos mantém uma lista atualizada constantemente com todos os criadores autorizados dentro do território brasileiro.

As vantagens de se procurar por um criador de animal silvestre autorizado são:

  • Não vai incentivar o tráfico nacional e internacional de animais;
  • Conseguirá ter a garantia de que o animal possui boa saúde;
  • Terá um animal mais acostumado com o convívio humano.

É importante situar que os criadores autorizados pelos órgãos ambientais adquiriram seus animais por conta do estado de saúde debilitado após fiscalizações de combate a tráfico ilegal de animais selvagens.

Foto reprodução: Wiki Aves.

Alimentação do Bem-te-vi

A alimentação desse pássaro é bem variada. O bem-te-vi consegue se alimentar de:

  • Insetos;
  • Frutas (maçãs, bananas, laranja e outras);
  • Ovos e filhotes de outros pássaros;
  • Flores de jardins, minhocas, pequenas cobras, lagartos;
  • Peixes, crustáceos, girinos, pequenos roedores, parasitas como carrapatos de bovinos e equinos.

É um excelente caçador e o bico resistente o auxilia nessa função, inclusive, pode pegar sua presa durante seu voo ou também em árvores, plantas e flores.

O pássaro ajuda no controle de pragas de insetos em lavouras e zonas urbanas, por isso, é um animal importante para manutenção do equilíbrio em determinados ecossistemas.

E lógico também é muito bem-vindo às lavouras e pelo o homem do campo que geralmente procurar preservar o bicho.

Já em áreas consideradas urbanas é comum ver a ave fazendo sua alimentação na base de ração industrializada para cães ou gatos e também restos de alimentação humana.

bem-te-vi
Foto reprodução: Wiki Aves.

Reprodução

A época de reprodução do pássaro vai de agosto a dezembro, sendo que são espécies monogâmicas, ou seja, a ave tem um único parceiro por toda a sua vida.

Seus ninhos são feitos em árvores altas e sem folhas, preferencialmente, a fim de garantir a segurança dos filhotes, mas podem fazer os ninhos em cavidades de postes de energia elétrica e telhados de barro.

Este pássaro utiliza uma diversidade de materiais para construção dos ninhos como, por exemplo:

  • Capim seco, pina e gravetos;
  • Papel, plástico e fios.

Esses ninhos são grandes e fechados com uma abertura lateral apenas, podendo ainda utilizar ninhos de outros pássaros.

As fêmeas conseguem pôr de 2 a 4 ovos que são chocados pelo casal. Depois que os filhotes nascem é o casal que tem a responsabilidade de cuidar deles.

Por sua vez, durante esse período de reprodução, os bem-te-vis se tronam super protetores e atacam qualquer ave ou animal que tenta ousar se aproximar do ninho.

Reprodução do Bem-Te-Vi
Foto: reprodução.

Gaiola

Para criação do bem-te-vi em cativeiro, o criador deve ter liberação do IBAMA e as gaiolas obrigatoriamente devem ser espaçosas para que as aves possam voar.

A gaiola ou cativeiro precisa ter comedouros e bebedouros para alimentação e hidratação dos pássaros. O que também ajuda para o bem-estar e saúde do animal que é querido por todas as pessoas.

bem-te-vi na gaiola

Cuidados especiais necessários com o Bem-te-vi

Este pássaro que se adapta muito bem em diferentes lugares e tem se aproximado muito das áreas urbanas, o que pode causar ameaças à sua sobrevivência.

Para garantir um pássaro saudável e seu cantar marcante, evite dar alimentos industrializados para o animal.

Além disso, evite prender o bem-te-vi em gaiolas inadequadas que não atendem suas necessidades especiais por se tratar de um animal silvestre.

Sua alimentação é muito variada, uma vez que tudo que lhe for oferecido, a ave é capaz de comer.

Por isso, em cativeiro é indicador preferir dar ao animal a ração balanceada que pode ser encontrada em lojas especializadas.

Além disso, também pode dar a ave algumas sementes, frutas limpas e frescas. Tudo isso, com o intuito de buscar garantir uma alimentação e dieta saudável.

As gaiolas devem estar sempre limpas diariamente e longe de predadores deste animal.

Elas precisam ter água limpa e higienizada, além de comida fresca para o bem-estar  e saúde da ave.

Já os filhotes devem ser alimentados com insetos, frutas, répteis, girinos, filhotes e ovos de outros pássaros. Não dê leite aos filhotes, porque eles são intolerantes ao produto.

Também é indicado evitar dar água para os filhotes, uma vez que a ingestão de água pode encher os pulmões dele, levando-o a morte.

A água só deve ser introduzida na dieta do filhote quando ele estiver conseguir pular no local onde está sendo cuidado ou criado.

O filhote pode, inclusive, comer da ração de cães e gatos, porém, a ração deve ser macia e morna para evitar que o pássaro engasgue com ela.

Foto reprodução: Wiki Aves.

Canto do Bem-te-vi

O canto desse pássaro é marcante, sendo muito fácil de ser reconhecido. É um canto considerado trissilábico, na medida em que lembra as sílabas bem-te-vi. Logo, é por essa razão que o pássaro terminou por ganhar este nome.

Curiosidades sobre o Bem-te-vi

O pássaro está presente em muitas lendas e histórias contadas pelos mais velhos.

Uma delas diz que Deus odeia a ave porque quando Jesus tentou se esconder dos soldados que o perseguia, ele cantou dizendo “bem te vi, bem te vi”, fazendo os soldados perceberem a presença de Jesus.

É obvio que essa história é imaginária, mas o fato é que esse pássaro faz parte do imaginário de diversas populações e isso está relacionado muito ao seu famoso canto.

O bem-te-vi está presente também em muitas canções e poemas que retratam a beleza de suas cores vivas e também do seu canto.

bem-te-vi
Foto: Reprodução.

Considerações finais

A ave bem-te-vi é muito querida pelas pessoas e até o momento já foram edificados 10 subespécies, são elas:

  • Pitangus sulphuratus sulphuratus: ocupa o seu habitat no países como Colômbia, Peru, as Guianas e até no Brasil;
  • Pitangus sulphuratus texanus: ocupa o seu habitat nos países como Estados Unidos da América e;
  • Pitangus sulphuratus derbianus: ocupa o seu habitat no México.
  • Pitangus sulphuratus guatimalensis: ocupa o seu habitat no México e Panamá;
  • Pitangus sulphuratus trinitatis: ocupa o seu habitat na Colômbia, Venezuela, Brasil e na Ilha de Trinidad;
  • Pitangus sulphuratus caucensis: ocupa o seu habitat na Colômbia;
  • Pitangus sulphuratus rufipennisa: ocupa o seu habitat na Colômbia e Venezuela;
  • Pitangus sulphuratus maximiliani: ocupa o seu habitat em países como Brasil, Bolívia e Paraguai;
  • Pitangus sulphuratus bolivianus: ocupa o seu habitat na Bolívia;
  • Pitangus sulphuratus argentinus: ocupa o seu habitat em países como Brasil, Paraguai, Uruguai e Argentina.

Vale lembrar que os seus predadores naturais quando em seu habitat são animais como: diversas espécies de gaviões, corujas e cobras.

Porém, sua principal ameaça é o homem que vem capturando esta ave de seu habitat natural para comercialização e tráfico de animais selvagens da fauna brasileira.

Como se não fosse suficiente, outra ameaça do bem-te-vi é o desmatamento das florestas e matas em todo território.

Por consequência, a ave está indo procurar alimento e moradia nos centros urbanos, correndo o perigo de extinção.

Outros pássaros para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *