Urubu-rei

O urubu-rei, conhecido cientificamente como Sarcoramphus papa, tem uma aparência chamativa e dominante. Porém, mais importante do que isso é a sua relevância ecológica no ambiente onde habita.

Neste artigo, te explicaremos tudo sobre o urubu-rei. O habitat, características físicas e comportamentais. Além disso, também será realizada uma discussão sobre a sua importância ecológica.

Também será possível conhecer um pouco mais dessa ave de rapina que pertencente à família Cathartidae, um Falconiformes, que pode ser encontrada em todo território brasileiro.

Portanto, continue lendo para conhecer tudo sobre esta ave que é totalmente fascinante.

Urubu-rei

Qual o habitat dessa ave?

O urubu-rei ocorre em regiões subtropicais com ecossistemas florestais. Porém, em geral, essas florestas estão associadas a clareiras, montanhas e paredões de rocha.

Isso porque esta ave de rapina gosta de dormir e construir seus ninhos em lugares muito altos. Logo, ele faz uso dos desníveis rochosos para abrigar-se com mais segurança durante a noite.

Caso não haja paredões rochosos próximos do seu local de nascimento, a ave escolhe a árvore mais alta para se abrigar.

Uma vez que o urubu-rei tenha escolhido um local para abrigar-se, este lugar se tornará seu ninho fixo. Essa ave não lida bem com mudanças em seu habitat.

Por conta deste comportamento, o pássaro é mais comumente encontrado em locais distantes de grandes centros como, por exemplo, em zona rural.

Em território nacional, o urubu-rei é característico dos biomas Caatinga e Cerrado, sendo cada vez menos encontrado nas Regiões Sul e Sudeste do país, por conta da degradação de seu habitat e também pelo avanço dos centros urbanos.

Urubu-rei

Características

O urubu-rei mede cerca de 70 e 80 cm. O que o torna uma ave de médio para grande porte e o um dos maiores dentre as demais espécies de urubu.

Suas asas podem chegar a uma curvatura de até 200 cm, por possuírem uma boa envergadura de asa, essas aves conseguem planar nas correntes de ar por longos períodos.

O pescoço e a cabeça do urubu-rei não apresentam penas e possuem coloração vermelha e alaranjada. Os machos da espécie possuem uma crista amarela ou laranja recobrindo o bico.

Além disso, o bico dessa ave é o mais potente dentre as espécies de urubu. O que permite que ele se alimente da carcaça de animais de grande porte, pois tem a facilidade quebrar os ossos robustos com maior facilidade.

Por sua vez, os filhotes de urubu-rei apresentam plumagem preta que perdura até os cinco ou seis meses aproximadamente. Depois dessa fase, o filhote começa a apresentar penas brancas e amareladas que geralmente são típicas do indivíduo adulto.

Outra característica importante é que essa ave de rapina não emite sons, pois não contém siringe que é, basicamente, o órgão responsável pela produção e liberação de sons nas aves.

Urubu-rei

Como criar um Urubu-rei?

Por se tratar de um animal silvestre é essencial ter autorização de órgãos ambientes como o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA).

Dessa maneira, ao desejar ter um urubu-rei é essencial ter autorização para criar e quem sabe até comercializar esta ave.

No entanto, a cada dia que se passa se torna mais difícil adquirir uma espécie desta ave, na medida em que este animal está na lista de animais selvagens que correm risco de extinção e desaparecimento do seu habitat natural.

Logo, quem desejar cuidar do animal precisa encontrar criadores autorizados pelo IBAMA para, dessa forma, adquirir uma espécie.

No geral, estes criadores não podem fazer a comercialização destes animais nascidos em cativeiros, porém, eles conseguem doar os filhotes desde que os órgãos ambientais sejam previamente comunicados.

Uma dica para encontrar um criador autorizado e que esteja fazendo a doação de animais nascidos em cativeiro é essencial se direcionar até o IBAMA ou algum órgão ambiental mais próximo da sua cidade.

Estes órgãos mantém uma lista atualizada constantemente com todos os criadores autorizados dentro do território brasileiro.

É importante destacar que por se tratar de um animal silvestre, o urubu-rei precisa de cuidados diários, bem como é essencial realizar gastos para manter sua saúde e bem estar deste pássaro, principalmente por estar entre o convívio de seres humanos que retiram do seu habitat natural.

Quanto tempo vive um Urubu-rei?

Na ciência não existe, até o momento, informações concretas sobre a expectativa de vida do urubu-rei em ambiente natural, justamente porque esta ave habita ambientes que são considerados isolados pelo homem.

Porém, o que se sabe é que o urubu-rei criado em cativeiro pode chegar até trinta anos de vida. Nesse sentido, é estimado que em ambiente natural, quando não há a intervenção humana, a expectativa de vida seja de dez a quinze anos de idade.

Qual é a função do Urubu-rei?

O urubu-rei desempenha uma função chave na natureza, uma vez que é um animal responsável basicamente pela limpeza do meio ambiente por meio apenas de sua alimentação. Afinal, é um pássaro que se alimenta da carcaça de animais mortos.

Assim sendo, quando um animal morre, rapidamente começa a ser decomposto por micro-organismos e insetos. Este processo pode durar muito tempo, ainda mais quando ocorre com animais de grande porte.

Este é um processo natural, porém, à medida que a carne do animal apodrece pode disseminar doenças no meio ambiente, justamente, por isso, a ação do urubu-rei é tão importante, acelerando a decomposição por se alimentar da carne apodrecida.

Todas as espécies de urubu são importantes pelo mesmo motivo, no entanto, o urubu-rei se destaca, porque ele consegue se alimentar da carcaça de animais de grande porte.

Muitas vezes, o pássaro inicia o processo de decomposição mecânica, desmembrando a carcaça e quebrando os ossos para comer. Quando ele termina de se alimentar, outras espécies de urubu se aproximam para se aproveitarem dos restos.

Sem a ação do urubu-rei, por exemplo, às outras espécies de urubu não conseguiriam se alimentar da carcaça de animais grandes e robustos.

O que o Urubu-rei gosta de comer?

O urubu-rei alimenta-se de carne em decomposição e, portanto, é chamado de necrófago. Por conta de seu hábito alimentar, essa ave é resistente a diversos micro-organismos patógenos e toxinas. Este é o caso das toxinas do botulismo, por exemplo.

Logo é possível perceber que o estômago desses animais é muito resistente e consegue inviabilizar a ação de bactérias infecciosas. Porém, depois de se alimentar, o pássaro emana um cheiro muito forte e nauseante.

Por ser uma ave de rapina, o urubu-rei consegue avistar uma carniça a mais de trinta metros de distância. Ele se aproxima do alvo e observa com cautela qualquer sinal de perigo ou de predadores antes de começar a se alimentar.

Quando o urubu-rei chega à carcaça todas as demais espécies se afastam e só voltam a se aproximar quando ele termina de se alimentar. Em geral, essa ave só consegue parar de comer quando está com o estômago completamente cheio.

urubu

 

Reprodução do Urubu-rei

A estação reprodutiva do urubu-rei vai do final de julho até o meio de dezembro e durante esse período, o macho da espécie corteja a fêmea com danças e movimentos das asas.

Quando encontra uma fêmea disponível para copular, o casal constrói um ninho. Em geral, no chão ou no topo de árvores. Por vezes, também escolhem um ninho pré-existente para facilitar o processo.

As fêmeas da espécie produzem apenas um ou dois ovos por período reprodutivo. Já a incubação destes ovos duros de cinquenta a cinquenta e oito dias.

Quando o momento de eclosão está próximo, a fêmea ajuda o filhote a quebrar a casca do ovo com o bico.

Enquanto a fêmea está chocando os ovos, o macho leva comida para ela no ninho. Após o nascimento dos filhotes, ambos ficam responsáveis pelo cuidado e alimentação dos mesmos.

Até que os filhotes estejam prontos para o primeiro voo, o que ocorre aproximadamente 130 dias após a eclosão, o filhote de urubu-rei atinge a maturidade sexual com dois ou três anos de idade.

Considerações finais

Em resumo, o urubu-rei é uma ave de rapina muito importante para as relações ecológicas da natureza, sendo um dos grandes responsáveis pela decomposição de matéria orgânica, prevenindo a propagação de doenças derivadas da putrefação da carne de animais mortos.

Por infelicidade, essa espécie de urubu encontra-se em risco de extinção no Brasil. Por conta do avanço dos centros urbanos que destroem seu habitat.

Além do mais, há um considerável esforço de caça contra o urubu-rei, por conta de sua beleza e cores chamativas.

Vale lembrar que grande parte desses animais capturados de seu habitat termina deixando o país.

No entanto, também há um mercado interno dentro do país que ainda persiste em retirar o bigodinho de seu habitat natural.

Por isso, se vê a necessidade de conscientizar a população para não comprar nenhuma espécie de animais que são considerados silvestres.

É essencial reforçar que apenas por conta do seu famoso e belo canto, o pássaro bigodinho é alvo constante do comércio e trafico ilegal de animais silvestres da fauna e flora brasileira.

Com este cenário, é estimado por ativistas que terminou de provocar a redução desta espécie em diversos estados, municípios e cidades que abrigam o animal.

Outros pássaros para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *