Agapornis Roseicollis

Agapornis Roseicollis

Originário da África, o Agapornis roseicollis é um pássaro do gênero agapornis mais fácil de se achar para a venda no Brasil. Mede de 15 a 17 centímetros e podem pesar até 50 gramas.

Considerado o pássaro do amor. O casal dessa espécie se mantém juntos até o fim da vida. Além de uma reprodução fértil, onde se tem várias ninhadas por ano. Tem o habito se serem carinhosos entre si.

As principais características desse pássaro, são a diversidade de cores e as mutações que ocorrem com essa espécie. Cada mutação, produz um espetáculo de cores em suas plumagens. Conheça um pouco mais sobre esse magnífico pássaro.

Agapornis Roseicollis

Hábitat natural do Agapornis Roseicollis

O Agapornis roseicollis tem como hábitat natural, as Savanas e nos estepes africanos. Além de viver também em árvores próximas a rios ou lagos. Alguns pássaros dessa espécie, só sobrevoam a noite, à procura de alimentos e água.

Tem como local de origem, o continente africano. Onde são encontrados na Namíbia e também na Angola. Embora pode ser encontrada também fora do continente. Devido a alguns pássaros que fugiram dos cativeiros. Por exemplo, foi encontrado um pássaro em meio ambiente na Flórida.

Uma característica marcante nessa espécie, é que quando eles encontram um ninho, ficam nele por muito tempo. Só saindo por fatores externos, como predadores, chuva e outra ação da natureza.

No Brasil, há uma infinidade de pássaros dessa espécie. Em criadores de colecionadores. Onde há um acompanhamento do Ibama, além de todos os pássaros possuírem um registro de identificação.

Um pássaro dócil e carinhoso. Que se adapta em qualquer ambiente. Podendo ser criado em casa, com o convívio de pessoas e de outros animais de estimação. Gosta de carinho, tanto que é considerado o pássaro mais carinhoso.

Do que este pássaro se alimenta?

Na natureza, a alimentação da Agapornis roseicollis, consiste numa dieta granívora, ou seja, se alimenta basicamente de grãos e sementes. Que são encontradas com facilidade no hábitat em que elas vivem.

Em cativeiro, a alimentação, é totalmente orientada por veterinários, que são responsáveis pelos cuidados com esses pássaros. Onde na maioria das vezes são rações com suplementação vitamínica e com poli minerais.

Na criação doméstica, alimentar esse pássaro é super fácil. Eles comem tanto rações comercias, quanto painço ou alpiste. Não esquecendo sempre de que tanto o bebedouro ou o local da alimentação, devem ser limpos.

Além de grãos e sementes, esses pássaros se alimentam também de verduras, legumes, frutas. Casca de frutas também é uma excelente opção de alimentação, além de nutritivo, eles adoram.

Vale ressaltar, que o acompanhamento veterinário é essencial para que não ocorra carência das substâncias necessárias, como vitaminas. E em hipótese nenhuma deixar faltar alimentação.

Ter um animalzinho como um pássaro, requer cuidados para garantir uma vida saudável. Então, nunca esquecer de o alimentar, colocar água fresca e dar a devida atenção para o seu bichinho.

Mutações do Agapornis

Esse gênero da espécie Agapornis, possui várias mutações. Todas elas estão na natureza e também podem ser criadas domesticamente. Pois todas as suas variações e mutações não possuem nenhuma doença, que possa ser transmitida para os humanos.

Abaixo todas as mutações da Agapornis Roseicollis:

  • Asa cinza face branca malva
  • Alerquim jade
  • Alerquim verde mar
  • Asa cinza verde-mar malva
  • Asa cinza jade
  • Asa cinza malva pastel
  • Asa cinza pastel cobalto
  • Canela australiano canela
  • Branco australiano cara branca
  • Branco australiano pastel azul
  • Canela americano verde
  • Face branca alerquim azul
  • Canela australiano verde
  • Cremino face banca
  • Cremino pastel
  • Verde violeta
  • Face branca azul
  • Face branca azul violeta
  • Face branca amaricano cobalto
  • Face branca canela australiano marfim
  • Face branca cobalto violeta
  • Face banca malva
  • Face branca silver cherry oliva
  • Face laranja amarelo australiano
  • Face laranja alerquim violeta
  • Face laranja azul cinza
  • Face laranja canela americano jade
  • Face laranja canela americano oliva
  • Face laranja canela australiano jade
  • Face laranja golden verde
  • Face laranja verde
  • Face laranja lutino
  • Face laranja oliva
  • Face laranja violeta
  • Fulvo oriental pastel cobalto
  • Fulvo oriental verde-mar
  • Fulvo oriental violeta
  • Golden americano verde

Além dessas mutações que citamos aqui, há várias outras. Que surgem ao decorrer da reprodução dessa espécie. Além das mutações hibridas, que são criadas com outras espécies da Argaponis. Muitas variações podem surgir ao longo da evolução dessa espécie.

Criação do pássaro

A criação do Agapornis roseicollis não pode ser feita com desleixo ou sem os devidos cuidados. Por ser uma ave delicada e dócil. Os cuidados devem ser de forma apropriada.

Ao tomar a decisão de criar um pássaro dessa espécie, é essencial que se leve em conta se há espaço agradável, além de estar ciente, que como qualquer animal doméstico, o Agapornis gera gastos, no qual você deverá ter um orçamento concreto.

O ideal é que a criação seja feita com um macho e uma fêmea, já que esses pássaros são considerados “aves do amor”. Então se for criado apenas um. Ele sentirá sozinho. Ocasionando até sua morte.

Ressaltando que ao criar o casal, é necessário ter a ciência, que cada cria dessa espécie, pode gerar de até seis filhotes. Então caso ocorra a reprodução, é necessário que se tenha a intenção de ficar, ou de doar para pessoas responsáveis.

Na alimentação em criadouro, é necessário que se aja uma dieta equilibrada e adequada para a espécie. Podendo ser frutas, vegetais frescos, sementes de alpiste e painço. Toda a alimentação pode ser complementada com cálcio.

Na escolha da gaiola, é de suma importância, que essa seja tamanho adequado e que seja confortável, para o casal de Agapornis Roseicollis. Além de ser limpa todos os dias, e conter um bebedouro com água fresca.

Tenha o cuidado de colocar o pássaro, onde passe não ocorra fortes correntes de ar ou mudanças de temperatura e que aja luz natural. Sempre é bom colocar objetos para que seu bichinho possa brincar.

Agapornis Roseicollis

Tipos

A espécie Roseicollis, possui vários tipos de pássaros, que surgem através da mutação desse gênero. Fizemos uma listagem com os principais tipos do Roseicollis:

  • Roseicollis verde
  • Roseicollis alerquim verde
  • Roseicollis golden americano verde
  • Roseicollis golden japonês oliva
  • Roseicollis lutino
  • Roseicollia canela australiano verde
  • Roseicollis canela australiano oliva
  • Roseicollis canela americano verde
  • Roseicollis amarelo australiano jade
  • Roseicollis fulvo oriental violeta
  • Roseicollis asa cinza jade
  • Roseicollis oliva
  • Roseicollins verde oliva.
  • Roseicollis verde violeta
  • Roseicollis pastel cobalto ou azul
  • Roseicollis pastel malva
  • Roseicollis pastel violeta
  • Roseicollis pastel alerquim violeta
  • Roseilcollis pastel silver cherry cobalto
  • Roseicollis pastel silver cherry malva
  • Roseicollis silver japonês
  • Roseicollis cremino

Existem uma infinidade de tipos dessa espécie magnífica. Que além de ser um pássaro belíssimo, é dócil e de criação fácil. Podendo ser criado em casa sem nenhum problema.

Reprodução do pássaro

A maturidade sexual do gênero Agapornis roseicollis, inicia por volta dos oitos meses. Lembrando que antes dessa idade, não é ideal colocar esse tipo de pássaro para a reprodução. Pois a chances de falhas é quase de cem por centro.

Esse pássaro tem hábitos monogâmicos, além de ser manterem juntos até o fim da vida. Por ser carinhosos um com o outro, o casal de Agapornis roseicollis é considerado o pássaro do amor.

O casal forma-se naturalmente. E se mantem assim até o fim da vida. Vale ressaltar que formando um casal, não é sinônimo de que irão se reproduzir.

Essa espécie se reproduz o ano todo, sem pausa. Mas é aconselhável, que tenham de duas a três ninhadas por ano. Devido ao desgaste que os pais, tanto durante o cuidado com os ovinhos, quanto durante ao desenvolvimento dos filhotes.

A incubação dos ovos, podem durar até vinte e três dias. A plumagem dos filhotes começa a surgir entre trinta e cinco até quarenta dias. Os filhotes são mantidos com os pais, até a próxima ninhada eclodir.

Deve-se ter cuidado com as fêmeas que são mães de primeira ninhada, já que ficam perdidas, tanto na construção dos ninhos, até mesmo, em relação os filhotes que vão saindo dos ovos. Algumas chegam a ficar sem se alimentar.

Ao criar essa espécie em casa, não se deve esquecer, que ao reproduzir é necessário que se faça um ninho, para que seja o abrigo dos ovos e dos futuros passarinhos. Abrigo esse que deverá ser aconchegante e quentinho. O aconselhável é colocar na gaiola, tiras de papel absorvente.

O período de produtividade é de cinco anos após a primeira ninhada. Após essa fase, tanto o macho, quanto a fêmea não poderão mais se reproduzir. Há casos onde o casal de Agapornis Roseicollis chegam até oito anos de reprodução.

Agapornis Roseicollis

Canto do Agapornis roseicollis

O canto do Agaporni roseicollis é considerado barulhento. Devido aos vários sons que ele reproduz ao mesmo tempo. Enquanto faz esse “barulhinho”, ele fica mais agitado, e consequentemente, mais alegre.

O roseicollis, não reproduz palavras, como outros pássaros, tipo o papagaio e a arara. Mas devido a convivência com o ser humano, ele acaba por balbuciar sons, que lembra palavras.

Mesmo reproduzindo barulhos, o canto desse pássaro é um som que traz tranquilidade aos seus ouvintes. As pessoas que criam essa espécie em casa confirmam sentir paz ao ouvir o canto do Agapornis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *