Galinha Caipira

Galinha caipira

Para quem tem um menor espaço de terra, a galinha caipira é uma ótima opção.

Afinal, são animais que comem menos ração, além de oferecer ao produtor rural, ovos mais saudáveis.

Mas, é importante lembrar que os cuidados podem variar de acordo com o local.

Não é apenas no interior que a galinha é uma boa alternativa, mas também para quem mora na cidade, por exemplo.

Assim, o importante é ter um espaço no seu terreno para poder criar o animal de forma mais saudável.

Qual é a verdadeira galinha caipira?

A galinha que é conhecida como a verdadeira caipira é a melhor para se criar no espaço rural.

Portanto, são as aves de raça pura, ou seja, as espécies americanas de uma linhagem melhorada.

Dessa forma, é necessário criar um bom ambiente de adaptação.

Para saber mais sobre a espécie, é preciso ver os sistemas de produção de ovos, além de identificar características como pele amarela e penas coloridas.

Logo, as raças puras apresentam uma dupla função, servem tanto para produção de carne quanto de ovos.

As de linhagem americana são essenciais para o programa de extensão rural.

Além disso, o seu principal objetivo é melhorar a terra de aves caipiras típicas.

Com isso, tem a função de cruzar com outras raças ou também com as comerciais.

O importante é fazer a ave se adaptar com as condições da região de criação.

Assim, é fundamental investir em um bom mercado para aumentar a produção, pois se não tiver um bom investimento de terra, pode ter grandes perdas.

Galinha deitada em ninho com ovos abaixo dela e ao seu redor
A galinha caipira é livre no meio rural. Imagem de Alisson Burrell no Pexels.

Qual a diferença entre a galinha e a galinha caipira?

Há várias diferenças entre a galinha comum e a galinha caipira, por isso é essencial ver as suas características antes da compra.

Na hora de preparar um frango, pouco se sabe sobre a produção e a criação das aves, porém, é essencial ver todos os detalhes.

Antes de saber qual é o frango que está no seu prato, é preciso considerar a nutrição do animal.

Pois, a alimentação dessas aves tem o papel de suprir as suas necessidades nutricionais.

Assim, entenda as principais distinções entre elas:

  • caipira é a ave criada solta;
  • alimentação inclui insetos e minhocas;
  • tem um tamanho menor;
  • sabor diferenciado;
  • raças puras.

Para trabalhar com a criação de galinha, é fundamental escolher os seus dois objetivos, produção de carne ou de ovos.

Mas, é possível trabalhar com as duas opções dentro do seu espaço.

É sempre bom investir em recursos apropriados para ter sucesso nisso.

Há uma boa oferta de linhagens comerciais das galinhas no mercado brasileiro.

Afinal, são várias aves que podem estar dentro do sistema caipira.

Além disso, há como ter o comércio de pintos ou de frangas no início da postura, ou seja, há várias possibilidades.

Galo caipira em local de mato baixo e seco
A galinha caipira é diferente das outras galinhas por ser menor, por exemplo. Imagem de Raksasok Heng no Pexels.

Galinha de granja

A galinha ou frango de granja tem a sua criação com mais controle e supervisão que a caipira.

Portanto, fica em um ambiente com temperaturas maiores, mais umidade e um espaço para se desenvolver mais rápido.

Ou seja, há maiores quantidades em um aviário.

Já a dieta deste animal é 100% vegetal, em especial, a base de milho e soja, compostas de algumas vitaminas e minerais.

Por ser um ave com maior produção, costuma ser abatida em média de 25 a 30 por dia.

A ave de granja é maior e tem a carne macia.

Qual o preço de uma galinha caipira?

O preço do frango caipira costuma sofrer variações dependendo do estado ou da região do país.

Com isso, é possível chegar a R$ 9 por quilo, enquanto a ave de granja custa um pouco mais de R$ 2.

Para comprar o animal para criar, custa cerca de R$ 14.

A galinha caipira não compete em escala com a ave industrial, ou seja, o tradicional frango de granja.

Mas, é preciso destacar que o valor do mercado sempre cresce.

Por isso, a sua oferta equivale só a 5% da produção nacional, três vezes mais que a da comum.

Esse animal é considerado um dos mais nobres do país, por isso, o consumidor está disposto a pagar qualquer valor.

Afinal, é importante lembrar que o Brasil é o maior exportador de carne de frango do mundo, além de ser uma referência na sua produção.

O número de criação das aves cresce a cada dia mais em todo o país.

Assim, tornou- se um negócio bem lucrativo para os produtores rurais que seguem firme no ramo, apesar das crises econômicas.

No Brasil, o Paraná é o estado que se consolidou como líder nacional.

Qual a melhor raça de galinha caipira?

A imagem da galinha caipira é mais reconhecida no Brasil, pois para ser uma é preciso estar livre no espaço.

Ou seja, não está a serviço de granjas e nem de criação de aviários.

Desse modo, as caipiras estão presentes em sítios, nas fazendas e nas chácaras.

O seu tratamento é totalmente caseiro e seguro, pois não recebem nenhuma injeção hormonal.

Entretanto, esse processo vai deixar o seu crescimento o mais natural possível, já que não recorre a nenhum método para acelerar.

Confira algumas das raças mais conhecidas:

  • Isa Brown;
  • Pescoço pelado vermelho;
  • Carijó;
  • Embrapa 051;
  • Brahma;
  • New Hampshire.

Apesar do termo caipira ser associado com o seu modo de criação, há algumas raças que são mais apropriadas para isso do que outras.

Em alguns casos, é possível encontrar variedades que foram cruzadas a partir de duas raças diferentes, como a Embrapa 051.

Mesmo que o seu manejo seja bem mais acessível que o de outros animais, é preciso ter alguns cuidados especiais.

Assim, a sua alimentação precisa ter um maior controle de acordo com o tamanho e com as suas finalidades.

É preciso cuidar do peso e das rações.

Isa Brown

A galinha Isa Brown mostrou há anos o seu bom desempenho, além de ser a melhor poedeira marrom do mundo.

Portanto, se destaca por ter resultados mais fortes e confiáveis, bem como, é conhecida por ser a superstar global no seu desenvolvimento.

Essa raça consegue gerar em média 500 ovos de alta qualidade.

Além disso, se adapta bem a diferentes climas e temperaturas, além de sistemas de manejo e de habitação.

Ao combinar esses fatores com uma boa nutrição alimentar, é possível ter uma ótima produção.

Pescoço pelado vermelho

As galinhas da raça Pescoço pelado vermelho são aves rústicas que possuem um fácil manejo.

Por fim, são fáceis de se adaptar a uma criação externa em uma grande escala, além de ter uma carne mais saborosa e macia.

Logo, conseguem gerar até 200 ovos.

Essas aves crescem rápido e costumam trazer um bom resultado de lucros para os seus produtores.

Por isso, não é à toa que é a raça com maior número de criação em todo o Brasil.

Portanto, elas são vendidas já em seu estágio inicial de vida como pintinhos.

Carijó

A galinha carijó é conhecida por ser um raça resistente e grande, além de ter um peitoral mais robusto e imponente.

Isso é um fator essencial na hora de criar o animal, pois não costuma ter exigências específicas.

No entanto, ela é bem pesada.

Essa raça se destaca pelas suas penas em tons de preto e branco, mas também há de outras cores, como a pincelada.

O que a diferencia é seu grande tamanho e porte, afinal, por ser mais forte, consegue produzir mais ovos que as outras, além de ser mais dócil.

Embrapa 051

As galinhas da raça Embrapa 051 são poedeiras coloniais e híbridas, pois se resultam na mistura das raças Rhode Island Red e Plymouth Rock Branca.

Dessa forma, são especializadas para a produção de ovos de casca marrom, além de serem boas produtoras.

Por serem rústicas, se adaptam com sistemas bem menos intensivos.

Asua plumagem é um marrom intenso, além de ter uma alta longevidade.

Entretanto, elas iniciam a sua postura às 21 semanas e produzem até 90 semanas de idade cerca de 345 ovos por ano.

Brahma

A galinha Brahma é uma das maiores raças em todo o Brasil, por isso, em alguns lugares é chamada de Brahma Gigante.

Apesar de seu tamanho, costumam ser bem gentis e fáceis de adestrar.

Assim, é uma ótima opção para quem deseja iniciar nesse mercado de aves.

Essa raça vai se desenvolver melhor em climas frios, pois é a época em que preferem pôr os ovos.

Nos últimos anos, com o aumento da criação de galinhas em quintal, essa espécie voltou a ser popular.

As fêmeas costumam botar em média de 3 a 4 ovos por semana.

New Hampshire

A New Hampshire é uma raça de galinhas que surgiu nos Estados Unidos.

Dessa forma, os criadores da ave começaram a desenvolver a espécie por meio de reproduções da Rhode Island Red.

Por isso, as características em maior destaque são as penas e os ovos.

As adultas possuem penas de cor castanho avermelhado, são um pouco mais claras que as Rhodes.

Portanto, é uma raça bem mais nova, com isso se destaca por ter uma maior produção de carne e ovos.

Por ter um corpo grande e largo, botam em média 200 unidades.

Galo preto e três galinhas de cores diversas sobre muro baixo
Há várias raças diferentes de galinha caipira. Imagem de Engin Akyurt no Pexels.

Qual a galinha que bota mais ovo?

As galinhas caipiras poedeiras são uma ótima oportunidade para ter ovos caseiros sempre à sua disposição.

Mas, é preciso considerar alguns aspectos importantes como a grande variedade de raças.

Além disso, é importante ver os seus tipos e tamanhos.

As galinhas apresentam um corpo coberto por penas com a coloração de acordo com a sua raça.

Dessa forma, as mais comuns são a preta, a marrom e a branca, o que varia é a quantidade de penas.

As que se destacam na produção de ovos, portanto, são as:

  • Cornish;
  • Rhode Island Red;
  • Brahma;
  • Pedrês portuguesa;
  • Sussex.

Embora grande parte da criação de galinhas seja para a produção de ovos, há muitas pessoas que as têm apenas como animais de estimação.

Entretanto, em uma fase inicial são parecidas com os frangos de carne, só em uma idade avançada que elas mudam.

É essencial ter um espaço adequado para o número de galinhas que vão ser criadas.

Afinal, as aves gostam de se sentirem livres, por isso é importante dar liberdade para elas, principalmente pela manhã.

Com isso, vão comer insetos e ervas para se nutrir melhor.

Origem Mediterrânea

As raças de galinhas que surgiram no mediterrâneo costumam ter características bem marcadas.

Ou seja, a pele é amarela, brincos cor branca, ovos brancos, além de tamanho e pernas menores.

Como exemplo, há as galinhas das raças Leghorn e a Andaluza.

Origem na América do Norte

As galinhas de raças da América do Norte possuem as suas características bem mais fisiológicas.

Ou seja, a sua é amarela, brincos vermelhos, ovos vermelhos de tamanho médio, além de terem as pernas sem nenhuma pena.

Por exemplo, Rhode Island Red.

Origem Inglesa

As raças de galinhas que vieram da Inglaterra se destacam por ter a sua pele branca, brincos vermelhos, ovos vermelhos de tamanho médio a grande.

Costumam ser as espécies mais raras de se encontrar no mundo, como a Sussex, Orpington e a Cornish.

Origem Asiática

Por último, as raças de galinhas que surgiram no continente Asiático se destacam por terem as características bem marcantes.

Afinal, a sua pele é amarela, os brincos vermelhos, ovos vermelhos grandes, além de ter as suas pernas cobertas de penas, por exemplo, a Brahma.

Por que a galinha caipira é mais dura?

Por ser criada solta e ter uma alimentação à base de milho, a galinha caipira possui uma atividade muscular intensa.

Ou seja, isso justifica o motivo da sua carne ser mais dura por causa da irrigação nos tecidos.

Além da gordura amarela dar mais sabor à carne.

Outro grande fator em destaque é o fato de não usar estimulantes hormonais para o crescimento.

Por isso, a ausência dos químicos responsáveis faz o frango demorar a crescer.

Entretanto, isso é um acontecimento que gera um abate mais tardio.

Também influência em sua dureza os aspectos como:

  • forma de criação e de abate;
  • armazenamento;
  • alimentação variada;
  • melhor desempenho;
  • tempo menor para a formação de músculos.

Enquanto isso, os frangos de granja são criados em um sistema de confinamento, além de terem uma alimentação balanceada e própria.

Nesse sentido, antes do abate, os produtores tomam algumas precauções em relação ao bem-estar animal, o que interfere na carne.

Após essa prática, a carne é armazenada em um refrigerador com 24 horas de maturação em torno de 2º graus.

Em conclusão, já é possível ter bons resultados na maciez da carne.

Há vários fatores de controle para que o frango atenda aos padrões de qualidade.

Galo e galinha caipira ciscando em terreiro cercado de pintos amarelos
A galinha caipira fica mais protetora no período do choco. Imagem de Quang Nguyen Vinh no Pexels.

Por que a galinha caipira não choca?

Da mesma forma que a maioria das espécies, a galinha caipira se prepara para cuidar das suas crias.

Assim, isso acontece logo depois de colocarem os ovos, o que é um fato natural do ponto de vista biológico.

Mas, é necessário ter um controle na fase do choco.

O choco é uma reação comum da galinha após a postura dos ovos, quando a fêmea vai se preparar para aquecê-los.

Por isso, é essencial dar continuidade ao processo de desenvolvimento do pintinho.

Isso costuma durar em média 21 dias para as aves.

Além de pararem de botar, as galinhas chocas tem o manejo com maiores dificuldades, pois apresentam um comportamento mais agressivo para defender os ninhos.

Portanto, costuma afetar até a rotina de alimentação, sem comer e beber.

Os produtores precisam evitar isso.

É preciso criar algumas estratégias para a galinha não chocar.

Assim, deve evitar que as aves fiquem no ninho, pois vai estimular a liberação de mais hormônios.

Outra ação é recolher os ovos várias vezes no dia.

Com isso, uma opção é separá-las para alimentar.

De quanto em quanto tempo a galinha caipira coloca ovo?

O organismo da galinha caipira depende da luz do sol para certas etapas da fabricação do ovo.

Logo, uma vez por dia, em intervalos de 24 a 26 horas, ela coloca o ovo de manhã e ovula meia hora depois.

Afinal, é possível iniciar todo o processo.

Caso tenha um atraso de 30 minutos por dia, vai atrasar o ovo na manhã seguinte.

Desse modo, vai se acumular ao longo dos dias, isso vai ser essencial para se adaptar com o organismo da ave.

Ou seja, vai ovular já no período da tarde sem terminar a tempo.

Nesse momento, a galinha vai fazer uma pausa na sua postura e depois vai retomar em alguns dias.

Além disso, as mais velhas vão precisar de uma pausa maior para se recuperar.

Todavia, em granjas industriais usam a luz artificial para evitar esse ato.

Já nos dias de inverno, esses períodos costumam ser mais curtos, por isso, as indústrias usam essas estratégias.

Com isso, o organismo das galinhas entendem que sempre vai ser o verão.

Porém, as aves e pássaros exóticos possuem uma rotina bem diferente.

5/5 - (1 vote)

Outros pássaros para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *