Beija-flor-de-garganta-verde

O pequeno e delicado beija-flor-de-garganta-verde está espalhado por quase todo território brasileiro, além de países vizinhos. De acordo com pesquisas, possuem sete subespécies onde todos se diferenciam pela plumagem.

Assim, algumas de suas características são possuir oito pares de costelas, língua bifurcada e extensível, entre outras.

Seu nome científico é Amazilia Fimbriata e sua espécie foi descoberta pelo botânico Johann Gmelin em 1788.

Veja mais a seguir!

Beija-flor-de-garganta-verde

Países onde é avistado o beija-flor-de-garganta-verde

A princípio, encontramos esta ave em países tropicais. Na maior parte dos casos eles são fronteiras uns dos outros, pois sua vegetação e clima se tornam propício para o crescimento da população deste beija-flor.

Do mesmo modo esta ave é adaptável a ambientes urbanos. Logo, pode ser encontrada em quintais de casas residenciais que contenham flores ou bebedouros de garrafinhas com açúcar. Enfim, iremos encontrar este beija-flor nos seguintes países:

  • Brasil;
  • Guiana;
  • Colômbia;
  • Guiana Francesa;
  • Suriname;
  • Paraguai;
  • Venezuela;
  • Equador;
  • Bolívia;
  • Peru;
  • Trinidad e Tobago.

O habitat do beija-flor-de-garganta-verde é em locais de floresta subtropical, matas tropicais e subtropicais.

Dessa forma, estas aves ficam em espaços físicos abertos ou nas encostas de matas locais. Vale lembrar que também será possível avistá-la próximo de bosques e árvores afastadas.

Beija-flor-de-garganta-verde

Subespécies do beija-flor-de-garganta-verde

Ao longo dos séculos, exploradores e estudiosos foram catalogando e descobrindo novas subespécies desta ave. Segundo dados das pesquisas, os totais de registros foram de sete novos animais distintos morfologicamente registrados, sendo eles:

  • Amazilia fimbriata fimbriata ( 1788) – Localizada na Venezuela, Guianas e Brasil;
  • Amazilia fimbriata tephrocephala ( 1818) – Localizada no Brasil;
  • Amazilia fimbriata apicalis (1861) – Localizada na Colômbia;
  • Amazilia fimbriata fluviatilis (1861) – Localizada na Colômbia e no Equador;
  • Amazilia fimbriata nigricauda (1878) – Localizada na Bolívia e no Brasil;
  • Amazilia fimbriata laeta (1900) – Localizada no Peru;
  • Amazilia fimbriata elegantíssima (1942) – Localizada na Colômbia e na Venezuela.

Alimentação e reprodução das aves

A dieta desta ave é o néctar retirado das flores. Dessa forma, o do beija-flor-de-garganta-verde necessita se alimentar 15 vezes a cada hora, cujo qual o objetivo é para repor o seu gasto energético.

Nesse sentido, para que extraia o seu alimento, a ave consegue se manter imóvel enquanto voa. Outra curiosidade é a capacidade de voar de marcha ré, visto que suas asas se movimentam em todas as direções.

Depois, na época de procriação, a fêmea desta espécie que monta sua ninhada, incuba seus ovos e zelar pelos filhotes. Logo, a cada ninhada ela põe dois ovos. Já os filhotes, se tornam independentes quatro semanas depois de nascido.

A princípio, quando estão aprendendo a se alimentar, costumam ser atraídos por qualquer objeto colorido, uma vez que consideram ser algum tipo de alimento.

Características físicas e biológicas

Esta ave chega a ser agressiva com outros da sua espécie ou beija-flores menores do que eles. A fêmea tem algumas particularidades na sua forma física que dá para diferenciar dos machos.

No entanto, tem que estar atento, porque é uma característica não tão diferente assim. Em suma, as principais características desta ave são:

  • Medem em média de 8,5 a 11 centímetros;
  • Pesam em torno de 4,9 gramas;
  • Seu dorso e região da garganta são de uma cor verde-clara brilhante;
  • Barriga tem uma coloração branca;
  • Bico longo, reto e fino, na cor cinza escuro;
  • Patas igualmente da cor cinza escuro;
  • Asas na cor cinza escuro e formato arredondado.

As fêmeas desta espécie possuem uma plumagem mais opaca com listras brancas na garganta. Além disso, o macho e a fêmea possuem uma pequena mancha branca por detrás dos olhos.

Gostou de descobrir tudo sobre o beija-flor-de-garganta-verde, a origem de sua espécie, onde vive e como se alimenta? Então compartilhe com seus amigos nas redes sociais este artigo que está incrível!

Outros pássaros para você:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *