Papagaio-chauá

Papagaio-chauá

O papagaio-chauá é uma das aves brasileiras ameaçadas de extinção.

Ela está presente em alguns estados do país que ainda conservam a Mata Atlântica.

Assim, conheça mais sobre suas características físicas e seu status no Brasil.

Quais são as características do papagaio-chauá?

A principal característica é a cabeça vermelha, bochechas e pescoço azuis.

Então, é mais um exemplar dos papagaios do gênero Amazona bem colorido.

O chauá é um papagaio nativo da fauna brasileira que tem como seu habitat natural a Mata Atlântica.

Assim, ele vive em vários estados brasileiros, principalmente no Sudeste.

A espécie chega a 37 cm de comprimento e pesa até 500 g.

Sua plumagem, como característica dos amazonas, é predominantemente verde.

Por outro lado, várias cores podem ser vistas nessa ave brasileira.

Afinal, o topo da cabeça é vermelho, mas ela se modifica na parte de trás, na qual o marrom assume o lugar.

Ao redor do bico e próximo aos olhos, as penas são amarelas e um pouco alaranjadas.

Mas ao redor dos olhos, no pescoço e nas bochechas a cor é a azul.

O bico é um pouco avermelhado na base e mais escuro, próximo ao cinza ou preto na ponta, já seus olhos são marrom-alaranjados.

Quanto ao corpo, embora o verde seja o mais presente, pode-se observar manchas escuras pretas e vermelhas na parte interna das asas.

A cauda, por sua vez, tem algumas partes vermelhas e a ponta é amarelada.

Por essa beleza e por sua raridade na natureza, esse é um dos passáros silvestres mais explorados.

Em cativeiro, essa espécie pode viver até os seus 45 anos de idade. Então, é uma estimativa um pouco menor se comparado ao de cara roxa, por exemplo.

O papagaio-chauá está mais presente no estado do Espírito Santo – Foto do site Flickr (link) e da Wikipedia (link)

Alimentação

O papagaio-chauá se alimenta de frutas, sementes, flores, folhas e bagas.

Assim, são dependentes do que se pode encontrar na Mata Atlântica, seu espaço natural.

Nesse caso, a sua alimentação não é muito distinta da do papagaio-de-cara-roxa, por exemplo.

Assim, podem se alimentar também de insetos eventualmente.

Reprodução

A reprodução ocorre no período de primavera no Brasil nos meses de setembro e novembro.

Antes de começar, os papagaios procuram uma árvore para fazer o ninho.

De modo geral, a espécie, assim como outras do gênero, procuram a cavidade de uma grande árvore para construírem seus ninhos e ficarem bem protegidos.

A fêmea pode colocar até quatro ovos em média, os quais têm o período de incubação de aproximadamente 24 dias.

Depois da eclosão dos ovos, os filhotes passam cerca de 34 dias no ninho e estarão prontos para irem embora.

Um fato interessante sobre a reprodução da espécie é que eles não apenas passam a vida com o mesmo parceiro, mas também usam a mesma árvore para procriar todos os anos.

Onde vive o papagaio-chauá?

O papagaio-chauá vive nas florestas tropicais do leste do Brasil.

Assim, os estados em que ainda está presente atualmente são:

  • Espírito Santo;
  • Bahia;
  • Rio de Janeiro;
  • Minas Gerais;
  • São Miguel dos Campos, no estado de Alagoas.

Acredita-se que a espécie já habitou toda a região da Mata Atlântica do país, mas a destruição por desmatamento da floresta pode ter causado essa redução.

Em Alagoas, por exemplo, o papagaio está presente em apenas uma cidade.

Mas, em 2022, um grupo de aves foi reintroduzido à natureza por iniciativa de várias instituições.

Papagaio-chauá fala?

O papagaio-chauá é capaz de repetir palavras sim. Mas isso depende da dedicação e atenção que o tutor tem com o animal, a fim de desenvolver isso.

A imitação de sons faz parte de uma capacidade dos psitacídeos, de modo geral.

No entanto, isso não significa que todos vão aprender da mesma forma.

O papagaio-verdadeiro, por exemplo, é conhecido como um dos mais falantes da espécie.

Ainda assim, alguns deles podem não imitar palavras e frases.

Alguns podem chegar a aprender até músicas, enquanto outros apenas algumas palavras simples. Por isso, diz-se que a relação com o tutor tem uma grande influência.

Mesmo com bastante dedicação, se a sua ave não imita os sons, isso não é sinal de falta de inteligência.

Apenas talvez não seja mesmo algo que ela queira fazer.

A sugestão é que o tutor tenha paciência para repetir algumas palavras claramente em momentos tranquilos com o animal e inclua isso na rotina.

Quando ele repetir algum som, oferecer recompensas positivas contribui para que a ave evolua no processo.

Ainda assim, pode variar de caso a caso.

O papagaio-chauá possui cerca de 37 cm de comprimento – Foto do site da Prefeitura Municipal de Curitiba (link)

Quais são os nomes populares do papagaio-chauá?

O papagaio-chauá tem diversos nomes pelo território brasileiro, então, conheça alguns deles:

  • acamatanga;
  • camutanga;
  • jauá;
  • chuã;
  • acumatanga;
  • chauã.

Acredita-se que muitos deles tenham origem na língua tupi e seu sentido estaria ligado a cor da cabeça, ou seja, seria cabeça vermelha ou avermelhada.

O nome chauá também pode causar certa confusão, pois ele também é o nome popular do papagaio-de-cara-roxa.

A nomenclatura científica para espécie de papagaio é Amazona Rhodocorytha, nomeada assim por Salvadori, em 1890.

Por que o chauá está em extinção?

O papagaio-chauá está em extinção por conta da degradação de seu habitat e por ser alvo de caças furtivas.

Então, o número de animais está com esse status há anos.

Vários estados declararam que a espécie está na lista de animais ameaçados de extinção como Bahia, Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro.

Uma pesquisa realizada entre 2004 e 2006 conseguiu contar 2.300 pássaros silvestres da espécie no Espírito Santo.

Em outras regiões, eles permaneciam comuns.

São Paulo também chegou a incluir o chauá em sua lista de animais ameaçados, mas o removeu por não ter certeza de que eles habitavam a região.

A destruição da Mata Atlântica, da qual estima-se que exista apenas 8% do que era antes, é um dos principais fatores para a extinção desse papagaio.

Com a degradação do ambiente, ele perde seu local de abrigo e sua fonte de alimento.

Aliás, seus hábitos de procriação também ficam prejudicados com a derrubada de árvores.

Eles preferem florestas úmidas e o seu número reduzido mostra que eles não se adaptaram em locais degradados ou secundários.

https://www.youtube.com/watch?v=Tm_AG2fcRJI

Qual é a raça do papagaio de cabeça vermelha?

Antes de tudo, não existe apenas uma raça de papagaio com a cabeça vermelha.

Pode-se citar entre as aves da espécie com essa característica:

  • papagaio-chauá;
  • o papagaio da cabeça vermelha, Amazona Viridigenalis;
  • papagaio-da-serra;
  • o papagaio-de-cara-roxa;
  • lóris-borneo.

Apenas um deles é de fato chamado por cabeça vermelha, o Amazona Viridigenalis, uma espécie que vive no nordeste do México.

O papagaio-chauá tem mais de 20 nomes pelo país – Foto do site Mascotarios (link)

Curiosidades sobre o papagaio-chauá

Em primeiro lugar, a espécie é uma das que possui mais nomes em várias regiões do país.

Acredita-se, inclusive, que ele já esteve em toda a Mata Atlântica que existia antes.

Outro fato sobre o chauá é que, apesar de estar sob ameaça de extinção, ele ainda é um dos mais presentes na floresta tropical que resta.

O chauá, assim como outras espécies de papagaio, é considerado como um símbolo do Brasil.

Aliás, o país já foi chamado de Terra dos Papagaios.

Por último, o contato de colonizadores com essa espécie é provável, já que ele habita regiões litorâneas do Nordeste e Sudeste do país.

Conheça o chauá

O chauá é um dos papagaios brasileiros mais bonitos e interessantes por seus hábitos, bem como os outros pássaros do gênero Amazona.

Mesmo em extinção, há projetos como o PAN Papagaios que visam conservar as diversas espécies dessa ave e evitar que sejam comercializadas ilegalmente.

Resumo sobre Papagaio-chauá

Nome popular: Papagaio-chauá
Nome científico: Amazona rhodocorytha
Espécies: A. rhodocorytha
Tamanho: 37 cm
Reino: Animalia
Família: Psittacidae
Peso: 500 g
Expectativa de vida: 45 anos
Estado de conservação: Em perigo

Outros pássaros para você:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile